10 dicas para decorar a sala

Cortina voil

01 – Cortinas

O primeiro passo é não errar na medida. O ideal é que a cortina passe nas laterais e na parte superior e inferior pelo menos 15cm; então confirme a medida da janela/vão e acrescente. Cores neutras, tecidos leves como cortinas voil, altura até o rodapé. Além das cortinas tradicionais, você também pode escolher as persianas. No entanto, essa escolha depende do seu ambiente e a harmonia com os outros móveis.

A persiana acaba sendo uma ótima opção para pequenos ambientes, pois não tomam muito espaço. Se você achou a persiana com as medidas que você precisa na largura e a altura é maior, não tem problema. Abaixe ela somente até a altura que você precisa e ninguém vai perceber as diferenças.

02 – Paredes

As cores claras aumentam a sensação de amplitude. Calcule a quantidade necessária de tinta, misture tudo em um recipiente e só depois comece a pintura. Isso porque uma tinta da mesma cor, porém de lotes diferentes, podem gerar diferenças de tonalidade. Se o clima estiver muito úmido, a tinta terá maior dificuldade para secar.

Se tiver seco ou quente, a tinta não espalha e pode deixar manchas na sua parede, por isso evite pintar em dias com umidade menor que 10%. Antes da pintura apostar na limpeza é essencial para evitar defeitos. Se a parede estiver suja, água e detergente resolvem, no caso de mofo, use água sanitária. Se tem uma obra do Monet pintada com canetinha hidrocor, um pouco de álcool é suficiente. Porém, se a obra foi feita com caneta esferográfica, lixar é a única solução. Cansado da cor da porta? Você pode pintá-las também. Mas, preste atenção nas dobradiças, um pouco de vaselina líquida vai deixá-las oleosas impendido assim que a tinta grude, dando trabalho para abrir e fechar a porta posteriormente.

03 – Estofados

Primeiro de tudo, tire as medidas do ambiente em que o sofá vai ficar. Se possível, faça um desenho simples no papel para mostrar para o vendedor, incluindo janelas e portas. Sofás em cores neutras como cinza, bege preto ou branco. Para evitar a sensação de aperto, lembre de deixar um espaço de pelo menos uns 70 cm nas laterais do sofá, para circulação, ou para colocar uma mesa lateral, com um abajur ou mesmo uma luminária de pé, se o espaço for muito pequeno. Além de sair de casa com as medidas da sala na bolsa, lembre também, antes de comprar, de medir a largura e altura das portas ou janelas que dão naquele ambiente. É apartamento? Tem elevador de serviço grande? Se não, é possível içar pela janela ou varanda? Saber isso tudo, além das regras do condomínio, evita muita dor de cabeça depois.Poltronas em cores vibrantes como vermelho, laranja, amarelo ou floral, tudo combinando com as coisas da sala, como cortinas, tapetes, enfim.

04 – Cores vibrantes em peças menores

Almofadas, adornos e poltronas.
E não é só nos sofás que as almofadas podem ter papel importante no quesito decorativo. incluir as almofadas à decoração de ambientes como o quarto – nas camas e no chão sobre tapetes e até mesmo em varandas, para deixar a decoração confortável e moderna. Para combinar as cores entre si, você tem duas opções: usar tom sobre tom ou cores que se “casam” entre si. Para as mais ousadas, usar a mesma cor do sofá ou uma cor contrastante (preto x branco) também são boas opções, porém vale destacar que conferem ao ambiente um ar bem dramático e isso pode ser um pouco “cansativo”.

Abajur, vaso com flores, livros, caixinhas, porta-retratos… Combinar pelo menos 3 desses itens parece ser a fórmula secreta para decorar a mesa lateral! Outra dica é sempre respeitar a proporção de acordo com o tamanho da mesa e usar objetos de alturas diferentes.

Não dá para viver sem poltronas. São elas que dão graça à decoração e contrastam com o restante dos móveis. Ou os complementam. Use boas e elegantes peças na ambientação da sua casa, mas fique atento às dimensões e saiba como usá-las corretamente.
Cuidado com as dimensões. Uma poltrona não pode ser exageradamente grande se sua sala não comporta. É importante que as peças não atrapalhem a circulação de pessoas no espaço. Odeio ter que passar de lado para poder alcançar uma janela ou mudar de ambiente.
Não escolha a peça apenas pelo visual. Nada pior do que uma peça linda e desconfortável. Design não é só beleza. É conforto, ergonomia, sustentabilidade. Se você vai comprar uma peça nova, lembre-se de que sentir-se bem nela é fundamental. Prefira poltronas com braços, com um bom encosto e tecido gostoso.

05 – Evite excesso de cores vibrantes

Provoca cansaço visual e irritação, deixa o ambiente desagradável.

Branco:

É maravilhoso, é expressivo, estimula os sentidos, dá sensação de paz. Mas, quando usado em excesso, promove cansaço.

Se você gosta do branco para as paredes de sua casa, ótimo. Ela dará ar de amplitude e de claridade, mas faça um jogo de cores com os seus estofados, tapetes e objetos de decoração.

Amarelo:

Nos dá sensação que devemos agir, pois ela age direto no nosso sistema nervoso central, estimulando à ação, o encorajamento e a realização.

A cor amarela deve ser usada com moderação em ambientes (dentro dos cômodos da casa) principalmente quando utilizada em seu tom mais forte.

Se você precisa de mais luminosidade dentro da sua casa a cor amarela será muito bem vinda.

Verde:

Tem efeito calmante, por isso relaxa. Psicologicamente ela nos dá a impressão de distância e leveza.
A cor verde tem o efeito calmante mas, se usada sem controle, torna o ambiente monótono.
É uma ótima cor para ser aplicada em ambientes onde se quer propagar a tranqüilidade.

06 – Não entulhe o ambiente

Preserve os corredores de circulação, use apenas os móveis necessários. Se você gosta de ter sua casa neutra, com sofás e peças atemporais ou se não quer ficar trocando seus móveis toda hora, aposte no clássico e não siga as tendências…Nós não curtimos muito essa palavra “tendência” … Achamos que tendência é o que você ama olhar e o nosso dever como arquitetas e designers de interiores é fazer a sua decoração funcionar, não importa o estilo.

Só porque móveis tem a mesma cor ou o mesmo modelo não significa que eles funcionam bem quando colocados no mesmo ambiente. Tente variar as mesas laterais do sofá e não precisa combinar o mesmo modelo na mesa de centro, pelo contrário, a mesa de centro pode ser algo totalmente diferente e inusitado. Se você já tem mesas laterais iguais pense em usar uma ao lado do seu sofá, e quem sabe, outra como mesa de cabeceira, não tenha medo de trocar móveis de lugar você pode se surpreender!

07 – Design dos móveis

comprar persianaLinhas retas são modernas e usuais, móveis robustos denotam sofisticação. Os tipos de móveis usados numa casa não mudam. Depende de cada um, fazer com que eles sejam personalizados. Alguém que trabalhe com design dos móveis sabe que é a criatividade que vai dar o tom pessoal na casa ou apartamento. Por mais bonitos, práticos ou modernos que sejam os móveis, se tiverem nosso toque, terão valor duplicado.

Já pensou em conversar com alguém que não consegue desgrudar os olhos de sua luminária? Ou o contrário, quando este alguém, não se sabe o “porquê”, não consegue olhar para o ponto em que ela está? Sendo assim, pense um pouco no efeito que sua luminária deve surtir.

Se você gostar de decoração artesanal, uma dica são as luminárias de barbante, pois têm cor neutra e um material que permite o abuso da criatividade. Podem ser redondas, retangulares, em cone ou quadradas, com ou sem franjas e vazadas ( com espaço para a passagem da luz), elas jogam sombras incríveis no ambiente.

08 – Painel para TV

Oculta os fios dos aparelhos, valoriza o ambiente por ser uma peça decorativa. As novas TVs menores e mais leves, de LCD, Plasma ou Led, acabaram criando uma nova demanda para as casas modernas, os famosos e lindos painéis para TV. O móvel que lentamente caiu no gosto das famílias ocupa pouco espaço e pode ser um verdadeiro curinga na hora de decorar.

Antes de comprar, é preciso pensar em um detalhes importante: o tamanho do painel. A arquiteta Lucilene Leitte, de Santo André, diz que “o ideal é que o painel seja sempre maior do que a TV. Se o espaço for pequeno é preciso que ele passe pelo menos 15cm do aparelho.”

Se for comprar um painel já pronto, não esqueça de verificar qual o peso máximo e os tamanhos de TV que ele é capaz de suportar.

09 – Planeje os móveis

Aproveite todos os espaços, modifique tamanho e forma dos móveis quando necessário. Optar por móveis planejados, permite você escolher a cor e o material que prefere, nas medidas e na estrutura que você precisa, e ver o resultado ainda no papel. Ou seja, os ambientes ficam personalizados com seu gosto, a casa padronizada e você ainda otimiza espaço.

10 – Conforto e estética

Associe conforto e estética, se não for possível priorize o conforto. Cuidado com o foco da luz – Ao estabelecer a iluminação da sua sala, toma muito cuidado para que o foco da luz não fique no lugar onde estão os assentos. Não é interessante que seus convidados fiquem conversando com uma faixa de luz em seu rosto a todo momento, não é mesmo?

Planeje para não refazer!